sábado, 17 de maio de 2014

Resenha de "Capitu", de Thereza Christina Rocque da Motta

Thereza Christina Rocque da Motta conseguiu, parecia difícil, mas ela fez com que aquela Capitu viesse à luz. Através das 96 páginas deste volume, publicado pela Editora Ibis Libris, surge uma Capitu possível, aquela que Bentinho, o protagonista de "Dom Casmurro", não viu, ou da qual esqueceu. Para saber quais verdades ficaram ocultas no coração dela, já que se rendeu ao silêncio depois de exposta ao julgamento de gerações de leitores, é preciso acompanhar o trabalho inspirado desta autora, que finalmente deu a Capitu uma chance de defesa. E o que ela confessa? O seu amor por Bentinho, aquele nascido pronto desde a meninice: se estiveram sempre juntos, iguais feito crianças, depois casados segundo as convenções da vida adulta, como o amor poderia acabar? A Capitu de Thereza Christina dá a entender que seguiu a cartilha perfeitamente, mas não faz acusações, revela como manteve seus sentimentos a salvo mesmo diante dos ciúmes do marido. Parece ser sua única aspiração: salvaguardar para si o amor puro de sua querida infância, aquela promessa de eterna felicidade. Desta maneira desafia os julgamentos, não pede redenção nem se justifica, apenas abre o coração em profusão, e a dúvida continua, santa ou pecadora? Hoje há certamente caminhos onde as palavras de Capitu podem vicejar, livres de acusações de adultério. Traiu ou não traiu? O mistério prossegue, com a hábil cumplicidade desta autora, que reafirma com seu trabalho a qualidade imortal de "Dom Casmurro". Bom que agora Capitu possui também o seu universo, vive a partir de Machado de Assis, através dos olhos de Bentinho, vive também a partir de Thereza Christina, com aqueles seus olhos de ressaca. É uma linda Capitu.

Nenhum comentário:

 
;