domingo, 19 de fevereiro de 2012

Uns dias depois

nota o
depois do amanhã.

A morte
percorre pelo meio-fio,
ele vai no meio

No presente
o futuro do jantar
ganhou contorno

o terror

a falta da memória
amplificada pelas barbas brancas
culpou a comida
a casa e as tramas.

para espiar,
sem danos,
o escudo branco
cria prêmios

ainda
a platéia sorridente;
não independe

a mão nem treme
só quer ganhar.
A vida é uma corrida
corrida.

2 comentários:

Bruno Moreira Lima disse...

Marcão! A gente tem que pegar umas ondas cara! Hehehehe Vamos morenar essas barbas brancas aí com muitas viagens de aventura! Grande abraço!

Marco Antonio Martire disse...

Bruno, estou trabalhando em um romance. Quando terminar, o que deve acontecer em junho, julho, assim espero, vou fazer minha estréia lá na Macumba. É projeto para esse ano. Promessa.

 
;