segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A rosa

Tem um carro dentro dela
e um buquê.

Dentes brancos que a mordem
como pedaço de ouro.

Aquela vez desencontro
não foi desperdício.

Pois a voz que age nela
vibra pétalas
ouvi.

um doce carinho
o coração a mil

                                                                      Seria o grande encontro
                                                                      se não fosse abelha
                                                                      e o perfume que sumiu.

Nenhum comentário:

 
;