domingo, 2 de outubro de 2011

Sonho

Cabeça a perigo:
o espelho; que diz
as armaduras doendo
gotejam
doses de verdade
perdidas pelo caminho.

Caminho, caminho sonhador
minha história e
os membros dos irmãos
apaziguados pelo tempo.

Sacudir a poeira
tremer, eis o que resta.
os dias passageiros
vento vem! Leva-os embora
às terras visitadas
aos hinos nacionais.
às canções decoradas.

Embora meu sonho
pelas estradas
elétricos

Sobrevive-se
nesta cidade desejada
em calabouços banhados
de armas e esperas,
impressões de um dia na primavera.

São o destino:
as palavras de uma celebridade
os corpos nus e a entrevista.

Eu vi seu corpo nu
e ele queria o sol no meio das palavras.

Não mereço
o que desejava ser
enquanto líquidos trago
à mesa.

Sou figura pura
Sonho acordado.



Nenhum comentário:

 
;