quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Enchentes

Ergo a cabeça
é luxo
o ar ligado é um luxo.

Na beira do caudaloso
que varre essas serras impérios.

O peito vai de doação,
a solidariedade da cidade dela.
Estou profundo
Eu nado nas águas
É super-homem.

É bombeiro
quando quis ser bombeiro?

É criança
e um clique é outra margem:
um campo de futebol
e helicópteros vôos
onipresentes.



Nenhum comentário:

 
;