sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Sempre que te quero

Todas as vezes
é uma delícia te querer,
te assombrar deitada
com os dias vindouros.
Perscrutar teu corpo nu
enviesado sobre os lençóis,
agarrar-te a nuca
com um fortuito beijo
e então sentir o calor
de teu bem-vindo abraço:
apertado
sorrindo
cada vez mais perto
do peito
no lábio
sentindo meu pudor
mais do que nunca,
todas as vezes
sobre a cama onde você se deita.

Nenhum comentário:

 
;