quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Muito frio

Não tem quem aguente
essas jornadas nos trópicos;
e o longo patamar da minha janela
registra o frio dessas horas.
De dia, nem pássaros;
de noite, morcegos
a se pendurar nas águas do cumpadrio.
É preciso tirá-las desses mamíferos.
E como meu pai fazia,
servir-lhes banana.
Na banana vai pimenta,
em nosso olhar vai uma ardência
já das notícias que se ouvem,
eventos de clima estranho
em todos os cantos do mundo.
È que as notícias são muitas
a perdurar nas certezas
ou nosso estrago em nossa casa
já é na sala um elefante?

Nenhum comentário:

 
;