sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ele quer

Eu preciso de um abraço, diz o narrador infiel.
e a querela de amar continua
descrevendo-se nos lances
em que o sujeito vai em busca da mesma história.
Ele aprecia sua jornada
(ele é a jornada!)
e vai adiante nesse mundo cão
onde os calores são sujeitos
à velocidade do dia.
Quem não precisa de um abraço?
Já deu campanha na rede mundial!
Viver o mundo em busca de um abraço...
Esse me parece um forte,
suportar essa velocidade toda,
esse desconhecido falante
que nos diz o que fazer.
Alguém avesso a infidelidades
pode até responder que é um maluco sujeito,
outro me vem com palavrões
porque não tem tempo para a corrida.
E trocar um abraço vira um desafio,
um perrengue a mais nesse dia rápido.

Nenhum comentário:

 
;