terça-feira, 10 de agosto de 2010

Clima frio

Hoje o ar veio me buscar;
atravessou o meu caminho
como uma brisa célebre,
espalhou meus venenos
que ventavam desviados,
sem meio ou princípio,
pelos ares da minha casa.
Foi uma lufada generosa,
de pleno peito,
e expandiu meus horizontes,
esses dias meio fatigados.
Talvez o vento, pela natureza,
entenda um pouco este poeta,
ou quem sabe, a poesia,
e venha agradar-me
com um gesto tão tranquilo.
Meu vento-ventania,
que graça no teu enlevo,
me importas tanto
que encerro a noite teu amigo.

Nenhum comentário:

 
;